Coisas que FIZ, FAREI ou ACHO LEGAL.

260
Visualizado por 260 pessoas

0
0 Amaram isso.


Número de comentários
Uma mensagem do Smocci.

[240] Uma mensagem do Smocci: Por que não sonhamos juntos? Muitos já me perguntaram o porquê da UPMANGA acabar e surgir o SMOCCI. Bom! aqui vai nossa versão da coisa. A UPMANGA não acabou! ela ainda está lá; com seus autores, suas obras e seus comentários publicados. Seu coração ainda bate dentro do SMOCCI. O que acontece é que ela era um lugar pequeno com uma ideia grande, era uma criança com uma mente adulta! mas para crescer precisava de um corpo que acompanhasse sua mente e de um site que ampliasse as possibilidades de seu conteúdo. O Brasil mesmo em tempos de crise nunca esteve tão bom pra se criar uma história em relação a falta de oportunidades que havia nos anos anteriores. Hoje você não precisa criar um blog e ir procurando randomicamente pessoas na internet; você pode simplesmente criar um álbum no facebook, uma obra no tapastic, no social comics, enviar seu material para o lámen, publicar seu livro no wattpad ou nyah fanfiction e até mesmo viabilizar sua obra numa arrecadação de fundos para versão impressa no kickstart ou Catarse. As possibilidades aumentaram, o mercado segmentou bastante e isso é bom; mas é o suficiente? Infelizmente uma parcela muito pequena dos autores consegue incentivo o bastante pra seguir em frente. No mundo e principalmente no Brasil para ser um autor você precisa querer muito e não só pra criar uma obra boa... porque ter uma obra boa não é o bastante! Questões de marketing contam muito e a divulgação é tão importante quanto o produto em si. A competitividade de grandes editoras inclusive internacional torna ainda mais difícil sair do meio da imensidão e do caos do anonimato o que faz muitos autores desistirem ou não se dedicarem aos seus sonhos e acabarem inseridos em outros setores do mercado sem perspectiva de realização profissional. Então qual a solução? Passamos meses estudando modelos mundiais e nacionais para tentar entender o que faltava. Por que livros são muito vendidos e quadrinhos estão em alta graças aos filmes e outros aspectos que tem mudado com o tempo como o acesso a internet! mas também o critério de corte e avaliação aumentou. Percebemos então que precisávamos de uma ferramenta que criasse um ambiente de aprendizado e crescimento por recompensas e diversão. Daí surgiu o SMOCCI. Se você quer apenas postar na net e receber alguns comentários os sites que eu listei anteriormente fazem isso perfeitamente e não há necessidade de entrar no SMOCCI. Porém esse pensamento de que ser lido e ter uns comentários e um número de likes alto me torna um autor de alta performance é falho e medíocre. O que então torna um autor bom no que faz? é apenas sua obra? é apenas sua popularidade? O que torna um autor grande é o impacto que ele causa na vida das pessoas. Pra causar esse impacto só publicar e receber comentários muitas vezes não é o suficiente pra impactar pessoas ou a si mesmo. Você precisa de engajamento, de envolvimento emocional e de desafio. De metas bem estabelecidas e conquistas diárias. De sentir prazer e se divertir no processo de criar seu mundo em páginas. Foi com esse pensamento que surgiu o SMOCCI. Não queremos que você só poste no site ou só divulgue sua obra... Queremos que você aprenda com os autores e leitores e que se divirta disputando prêmios e concursos, que interaja e abra seus horizontes discutindo os mais diversos assuntos em chats dinâmicos. Dá trabalho? não! por que diversão não é trabalho. Interagir, adquirir fãs e amigos e amadurecer usando as ferramentas de level e recompensas do site não devem ser um trabalho e sim um mapa de como você está se saindo. Criamos um jeito de desenhar sua essência com esses números e o algoritmo que mede o impacto que você causa na vida de leitores. Por que nós não queremos likes, queremos impacto. Queremos medir de forma adequada o quanto profissional você está se tornando e te mostrar isso a cada dia com as recompensas em smocash e xp; o que até agora nenhum outro site da internet quando se trata de criadores de livros ou quadrinhos fez! Criamos um ambiente extremamente competitivo e com um grande poder de engajamento. Sempre quando abro o smochat e vejo que um autor novo se cadastrou no site diversas pessoas vêm dar as boas vindas a ele. Me pergunto onde mais tem isso hoje em dia? Os reviews que recebemos em grande parte recebem 5 ou 4 estrelas pois ajudam com precisão o que o autor necessita pra crescer. O sistema auto recicla suas listas diariamente dando espaço para o maior número de autores mas mantendo sempre critérios de disputa. Onde mais você consegue ser primeiro lugar em tão pouco tempo? Muitos sites colocam um número chamado “views” grande pra simbolizar se algo é bom ou não, decorrente da sua “falsa popularidade” o que é uma grande mentira. O que mostra o que é bom não são quantas pessoas te viram mas quantas você conquistou e pra isso criamos uma estante virtual completa onde você guarda tudo no site: Pessoas, obras, smochats e ilustrações. Além de poder produzir a obra dentro do site todas as páginas dele são protegidas pelo nosso código não podendo ser copiado ou salvo nem páginas desenhadas e nem textos nos livros. É um lugar seguro com alto engajamento e uma boa receptividade com disputas e ainda muitas coisas estão por vir. Mas esse é só o primeiro passo! O primeiro passo para mudar o cenário de autores brasileiros é uní-los por um propósito. Conseguimos criar a fase 1 do site e está indo muito bem. Realmente os autores estão criando laços, se incentivando e criando impacto nas suas vidas mas isso é só o começo. Queremos na fase 2 trazer a monetização das obras e gerar DINHEIRO PARA O AUTOR! Estamos atentos aos feedbacks e coletando o máximo de informações possíveis para desenvolver a melhor ferramenta e mais inovadora; da criação até a venda de uma obra. Contamos com vocês para se divulgarem e trazerem mais gente pra nossa causa e pra sua obra. Nosso sonho é o mesmo, queremos as mesmas coisas pois nós queremos o sucesso de vocês. Seu crescimento é o nosso, e o nosso é o de vocês. Agradecemos a todos por estarem nos apoiando, divulgando, criticando construtivamente, ajudando e acreditando em nós como nós acreditamos em vocês. Att EQUIPE SMOCCI.

FIZ
Identidade visual Catnerd
212
Visualizado por 212 pessoas

0
0 Amaram isso.


Número de comentários
Identidade visual Catnerd

Desenvolvimento da identidade visual da empresa Catner, uma empresa web, do ramo de vestuário e mobília, oferece produtos criativos do universo nerd e geek, seu QG é em Novo Hamburgo. Confiram o que desenvolvemos para eles. [227] [228] [229] [230] [231] [232] [233] [234] [235] [236] Obrigado pela atenção e se quiserem conhecer mais a Catnerd acesse www.catnerd.com.br Abraço!

FIZ
Identidade visual Cakemy
295
Visualizado por 295 pessoas

1
1 Amaram isso.


Número de comentários
Identidade visual Cakemy

Hoje trago a vocês um trabalho que desenvolvemos para uma empresa de doces gourmet, como cupcakes, bolos, bolo de copinho, brigadeiro etc... a Cakemy, empresa da cidade de Novo Hamburgo que atende através de seu site, confira o que criamos para eles. [226] [207] [222] [209] [210] [225] [212] [213] [214] [215] [216] [217] [218] [219] [220] Obrigado pela atenção, e se quiser conhecer mais a Cakemy acesse o site www.cakemy.com.br Abraço!

223
Visualizado por 223 pessoas

0
0 Amaram isso.


Número de comentários
Logo logotipo e logomarca

Logo, logotipo ou logomarca? A batalha final Esse infográfico vai resolver de uma vez por todas as suas dúvidas (e gerar discórdia)! Este é o típico post criado para gerar briga entre designers e publicitários: a tentativa de bater o pé e dizer essa é a definição e pronto! apenas pra receber como resposta mas a outra palavra está no dicionário, então ela é válida!. Então, afinal de contas, qual o correto? Logo, logotipo, ou logomarca? Sim, existem muitos designers, profissionais de marketing, comunicadores e publicitários que utilizam o termo logomarca, mesmo com muita gente torcendo o nariz ao ouvir. E, sim, esse termo existe no dicionário. Mas é só no Brasil que este termo existe; o restante do mundo utiliza variações das palavras logo, logotipo ou marca , mas nunca logomarca. É uma discussão besta? É. Vai mudar em algo? Provavelmente não. Mas por que não tocar nesta ferida novamente e gerar uma discussão que com certeza terá a participação dos dois opostos, os que defendem religiosamente a utilização da palavra logomarca e os que acham que essa palavra é uma invenção sem sentido? Eu criei esse infográfico para que você entenda a origem das palavras que mais geram discussão na comunidade do design, o que talvez possa trazer alguns dados mais completos para a polêmica. Sim, nós sabemos que é uma disputa quase religiosa . [204] Eu sei que muita gente não vai concordar comigo, ou vai ignorar isto e simplesmente surgir com outros fatos. Entretanto, se você ainda tem dúvida se deve utilizar logo, logotipo ou logomarca, sugiro que respire fundo e utilize o fluxograma abaixo: [205] Eu sei que isto deve(ria) colocar um ponto final na discussão, mas convido aos que são contra e a favor do uso do termo logomarca para mostrarem a sua própria opinião na sessão de comentários abaixo. E confesso que há bons argumentos e uma ótima discussão surgindo. Entretanto, meus caros, vamos manter o nível e ser adultos! Post retirado do blog Chocoladesign http://chocoladesign.com/logo-logotipo-ou-logomarca-batalha-final

351
Visualizado por 351 pessoas

0
0 Amaram isso.


Número de comentários
Guerra as redes sociais

GUERRA ÀS REDES SOCIAIS: O MAIOR CEMITÉRIO DE GRANDES IDEIAS, A ARMADILHA INVISÍVEL PARA O EMPREENDEDOR E A BATALHA POR UM FUTURO ALTERNATIVO Olá amigos que visitam meu humilde site de design, achei esse texto falando sobre as redes sociais e do perigo de dedicar muito tempo a ele, e até de em alguns casos todo o tempo a ele, falo como investimento de negócios, e ele me ajudou muito a compreender mais sobre essas plataformas que dominam o mundo. Essa postagem foi retirada do site viverdeblog, ele fala muito de criar blog, mas code considerar isso como criar um site para sua empresa, pois os princípios são os mesmos. Boa leitura! XD [155] As redes sociais são um fenômeno incrível da nossa geração e as estatísticas são, no mínimo, surpreendentes: O Facebook possui mais de 1.5 bilhão de usuários ativos em sua plataforma. No Twitter, mais de 350 mil tweets são enviados por minuto. O Instagram contabiliza mais de 1 milhão de curtidas por minuto. No Youtube são assistidas mais de 6 bilhões de horas em vídeo por mês. O LinkedIn possui mais de 400 mil usuários em sua rede. Então, milhões de pequenos empreendedores, blogueiros ou profissionais liberais colocam todo seu esforço nas redes sociais. Afinal, elas são totalmente grátis e através delas é possível alcançar literalmente bilhões de pessoas na internet. Porém, eu preciso dar um aviso importante: >>> Colocar todo o seu esforço nas redes sociais é o caminho mais rápido para o fracasso. <<< Por quê? Isso é o que vamos discutir nesse artigo. Continue lendo para saber mais sobre: > O ciclo do fracasso nas redes sociais, o perigo invisível delas e o conceito de terra alugada > 5 exemplos de redes sociais que foram enterradas no cemitério e seus respectivos motivos > As métricas da vaidade e análises equivocadas > Por que Wix, Blogger e WordPress.com podem impedir você de alcançar o sonho de viver de blog > Como construir blogs memoráveis, verdadeiras pirâmides que se sustentam ao longo de milênios, com pilares tão fortes que são praticamente impossíveis de serem derrubadas. > A morte do email? Dados e estatísticas sobre email marketing > A diferença entre o antídoto e o veneno está na sua dose: Como usar de maneira inteligente as redes sociais Ao final dele, você entenderá de forma clara o que você precisa fazer para diversificar seus esforços de marketing, assim como ter mais controle sobre o seu negócio, seja ele grande ou pequeno. Parece interessante? Então compartilhe esse post com seus amigos na esperança de espalharmos mais rapidamente sobre o perigo de colocar todos os “ovos” na mesma cesta de redes sociais. O CICLO DO FRACASSO NAS REDES SOCIAIS: [156] Pedro é um micro empresário e possui um negócio local, vendendo comida saudável para bairristas. Acreditando no poder das redes sociais, ele decidiu criar uma página no Facebook. Afinal, é de graça, por que não? Ele chama todos seus amigos, divulga para parentes e onde passa deixa sua mensagem para seguirem a página no Facebook. Porém, ele logo percebe que não conseguiu a quantidade de seguidores que desejava. Então, para acelerar o crescimento da página, ele resolve divulgá-la dentro do próprio Facebook, criando anúncios para pessoas interessadas curtirem sua página. Após gastar uma grana nesse investimento inicial, Pedro agora já possui alguns milhares de seguidores… Mas uma mudança inesperada no Facebook colocaria em dúvida todo seu progresso… [157] Em 2012, a rede social começou a limitar o alcance orgânico em 16% do total de fãs de uma página. Já em fevereiro de 2014, uma análise apontou que apenas 6% dos usuários, na média, receberam as postagens das páginas. E de lá para cá, esse número só vem caindo… A queda no alcance de suas publicações levou Pedro a acreditar que o único caminho possível era gastar mais dinheiro com anúncios para atingir esse pessoal para quem o Facebook não mostrava suas atualizações. Porém, ele logo percebe o caminho sem volta que estava entrando… Ele investiu dinheiro para atrair fãs para sua página e agora estava investindo mais dinheiro para atingir os fãs que ele mesmo havia pago?! Pedro logo percebe que não seria possível continuar investindo tanto no Facebook e resolve criar uma conta grátis no Instagram para divulgar seu negócio. O nicho perfeito para o Instagram? [158] Afinal, o nicho de saúde, exercício e alimentação é fortíssimo nessa rede social. Apesar de postar com consistência todo dia, procurar hashtags e engajar com outros perfis e seus próprios fãs, ele percebe uma mudança no Instagram que começa a afetar seu alcance. Rolando sua timeline, ele observa anúncios… Imediatamente, Pedro lembra do ciclo vicioso que passou no Facebook ao divulgar seus posts e sua marca. Então, decide testar outra rede social. Twitter? [159] Seria o Twitter uma solução? Apesar dos mais de 11 milhões de usuários brasileiros e um crescimento de 25% em 2014, o rumor de que a rede social começará a usar um algoritmo semelhante ao Facebook assusta Pedro, que resolve ignorar esse meio de comunicação. Que tal o Youtube? [160] Já que as pessoas assistem mais de 6 bilhões de horas em vídeo por mês, é provável que mesmo uma pequena parcela desse número sirva para Pedro. Porém, após gastar tempo e energia publicando uma série de vídeos, Pedro percebe que o produtor de conteúdo no Youtube ganha apenas $1 a cada 1.000 visualizações. Um CPM de $1. Logo, se ele quiser ter um renda de $ 10 mil por mês, ele precisaria gerar 10 milhões de visualizações todo mês. Isso porque o algoritmo do Youtube favorece visualizações em detrimento da qualidade do conteúdo, já que a rede social não envia notificações para usuários cadastrados no canal, se o mesmo não lançar vídeos toda semana. Até para canais de sucesso como o Porta dos Fundos, com mais de 10 milhões de inscritos, as receitas com anúncios no Youtube não são suficientes. Segundo Ian SBF, o Youtube não é uma modalidade rentável para o Porta dos Fundos: "Para um canal como o nosso, que tem 50 funcionários e uma folha de pagamento muito grande, o YouTube é um modelo que não funciona mais." Seria o Periscope uma saída? [161] Estar conectado ao vivo com sua audiência e aumentar sua autoridade é uma proposta excelente para criar uma forte marca. Mas os perfis que ele acompanhava no Periscope de perto não estavam mais gerando conteúdo… Ou pelo menos era o que ele achava… Pesquisando mais a fundo, foi o aplicativo do Periscope que parou de adotar como padrão as notificações aos usuários sobre interações ao vivo. E mais uma vez o alcance para o produtor de conteúdo foi caindo e caindo… Perdido no mar de infinidades das redes sociais, Pedro não conseguia ver um futuro claro de como montar um sólido negócio online. Afinal, como investir em algo que não se tem controle? Como lidar com tantas mudanças da noite para o dia? Como alcançar seus fãs, ansiosos por novas informações sem precisar gastar rios de dinheiro em anúncios? O PERIGO INVISÍVEL DAS REDES SOCIAIS: O CONCEITO DE TERRA LIVRE [162] Infelizmente, Pedro não é um caso isolado nessa história. A maioria das pessoas começa um negócio digital pelo caminho mais fácil, mais curto e errado. Elas constroem todo o seu patrimônio nas redes sociais, em uma terra "livre". E o que é uma terra livre na internet? É uma terra onde você não é o próprio dono. Uma terra onde você não dita regras, mas sim as obedece. Uma terra onde você não é livre para fazer o que bem entender. “Por que construir um blog?” elas se perguntam… “Todas as pessoas estão no Facebook mesmo, certo?” [163] Basta criar uma página de negócios gratuita lá e manter todo o meu negócio digital em torno dela… Como você viu, o alcance da maioria das páginas está variando entre 2%-6%, número que já foi em torno de 16% (ou mais) no passado. Agora, é muito difícil, senão quase impossível, alcançar a sua própria audiência, que você mesmo construiu no Facebook, investindo em anúncios ou de modo orgânico. E o Facebook tem uma solução para resolver esse problema… Invista seu dinheiro em anúncios para alcançar mais pessoas. Frustrante? O que você estava esperando? Esse é a terra deles, não a sua. E talvez você ainda esteja saindo no lucro por não ser um dos negócios que teve sua página deletada ou uma conta banida por qualquer infração às regras do Facebook… E o mesmo vale para as demais redes sociais. É preciso ter muito cuidado ao investir seu tempo e energia nelas. Principalmente se alguma delas sumir do mapa. Veja se você lembra alguma delas… 1. Orkut (Google) [164] Criação: 24 de janeiro de 2004 (mesmo ano Facebook). Auge: Na véspera de Natal de 2011 foram enviados 95 milhões de scraps – uma marca histórica da rede social. Em janeiro, foram adicionadas mais de 62 milhões de fotos, o que originou 1,6 bilhão de page views. O Orkut já foi a maior rede social do Brasil e foi ultrapassada pelo Facebook. Segundo Pesquisa Ibope Nielsen Online, divulgada em 09/09/2011, o Orkut registrou 29 milhões de usuários. Extinção: 30 de setembro de 2014. Motivo: As frequentes trocas de visual, disseminação de perfis falsos, vírus e as investidas do Facebook no país fizeram com que a rede social perdesse a liderança em 2012.Uma pesquisa realizada em 2013 mostra que em três anos o Orkut perdeu 95,6% do número de acessos fixos no Brasil, sendo substituído rapidamente pelo Facebook.O Orkut nunca foi um sucesso internacional, sendo uma estrela nas redes sociais apenas no Brasil e na Índia. 2. Ping (Apple) [165] Criação: 1 de setembro de 2010. Auge: 2 milhões de usuários (entre 160 milhões de contas no iTunes). Extinção: 30 de setembro de 2012. Motivo: O Ping era uma rede social criada para o compartilhamento de músicas e artistas favoritos, conectada ao iTunes. Aparentemente não deu certo porque os usuários não estavam dispostos a gastar muito tempo nela.Além disso, a limitação de 3 gêneros de música para os usuários recomendarem e a competição direta com os gigantes Facebook e Twitter, tornou a extinção do Ping inevitável. 3. Myspace [166] Criação: 1 de agosto de 2003. Auge: Em pouco mais de seis meses da sua criação, o MySpace já tinha alcançado a marca de 5 milhões de usuários. Quase um ano depois, já eram 20 milhões de pessoas registradas. De acordo com a ComScore, no ano de 2011 foram contabilizados 73 milhões de usuários. Extinção: Ainda existe no “mundo underground” das redes sociais. Motivo: Perdeu espaço para o dominante Facebook. 4. Formspring [167] Criação: 25 de novembro de 2009. Auge: Segundo dados do próprio blog, o Formspring alcançou a marca de mais de 30 milhões de usuários registrados e 4 bilhões de posts. Em 2010, “Formspring” foi um dos termos mais procurados no Google por brasileiros. No mesmo ano, a Fiat Brasil e até o governo do estado de São Paulo aderiram à rede. Extinção: 15 de abril de 2013. Motivo: Falta de verba para suportar a rede social, que não dava lucro apesar dos 30 milhões de usuários. 5. MSN (Microsoft) / ICQ / Mirc Você já usou algum ou todos esses aplicativos de bate-papo? Se você também respondeu “sim” como eu, provavelmente agora é o momento em que você reconhece que está “ficando velho(a)”. :) [168] Criação: 22 de julho de 1999. Auge: O MSN ganhou popularidade ao vir incluído no Windows XP e foi o responsável por diminuir o alcance do popular bate-papo ICQ. Para se conectar, tudo o que o usuário precisava era de uma conta de e-mail (Hotmail, Live ou MSN). Em julho de 2009, o serviço registrou mais 330 milhões de usuários. Extinção: 27 de maio de 2013. Motivo: Começou a perder espaço para outras ferramentas como o chat integrado ao Facebook, o Google Talk (atual Hangouts), entre outros. No último ano, a Microsoft começou um processo de migração de usuários para o Skype. ICQ [169] Criação: 17 de novembro de 1996. Auge: 100 milhões de usuários ativos em 2001. Extinção: Ainda existe hoje em dia no “mundo underground”. Motivo: Não suportou a concorrência do MSN (que já vinha instalado no Windows). Mirc [170] Criação: 28 de fevereiro de 1995 Auge: atingiu a marca de 150 milhões de downloads e também ficou entre o top 10 das aplicações de internet mais populares em 2003 Extinção: ainda existe, sendo mais funcional para usuários Linux como um sistema de perguntas e respostas. Motivo: não resistiu ao crescimento do bate-papo ICQ. Lembra delas? Pois é… a grande maioria está hoje no cemitério das redes sociais fracassadas ou abandonadas na internet. Esse é um dos custos invisíveis que pode colocar seu negócio em risco, mas existe um outro custo que vale a pena ser citado: o custo da vaidade. APRESENTANDO AS MÉTRICAS DA VAIDADE [171] Você conhece as métricas da vaidade? Número de curtidas em uma publicação no Facebook. Número de seguidores no Instagram. Número de visualizações em um vídeo no Youtube. Todas elas são apenas números que não dizem nada sobre ter um negócio realmente sólido. Essas são métricas que fazem uma “massagem no nosso ego”. Que nos fazem sentir bem. Que facilitam uma conversa rasa com outras pessoas. Porém, um fã, um seguidor ou uma visualização não são, nem devem ser o objetivo de um negócio. Essas pessoas se tornaram leads interessadas no que você tem a oferecer? Elas compraram algum produto ou serviço de você? Elas se tornaram promotores da sua marca? Infelizmente, muitos iniciantes no marketing digital colocam seu foco nas métricas erradas, nas métricas da vaidade. [172] Mensurar a quantidade de seguidores, de curtidas ou de corações que você ganhou é fácil e até gratificante. Mas o fácil não é o bastante para quem deseja ter um negócio que gere enorme valor. E esse é outro ponto em que as redes sociais iludem iniciantes. Uma conta no Facebook, no Twitter, no Instagram ou qualquer outra rede social é totalmente grátis. Porém, o tempo que você passa nela ou que alimenta suas publicações definitivamente não é grátis. Afinal: "Podemos vender nosso tempo, mas não podemos comprá-lo de volta” – Paulo Coelho Além disso, o retorno sobre investimento (ROI) tende a ser péssimo se você olha apenas métricas fáceis como seguidores, curtidas e visualizações. Ok. Já falamos demais sobre um grande problema oculto nas redes sociais… Mas qual seria a solução para escapar dessa ilusão? UMA SIMPLES SOLUÇÃO PARA UM COMPLEXO PROBLEMA [173] Agora você sabe… construir seu negócio em terra livre é uma péssima ideia. Não seria melhor você construir o seu negócio online e suas grandes ideias em um terreno onde você tenha total controle, sem correr o risco de sumir do mapa de uma hora para outra? Que tal parar de construir castelos de areia e começar a erguer pirâmides tão fortes que se sustentarão não importa o que acontecer no futuro? Através de um blog e uma lista de email, você tem total controle sobre o que acontece e deixa de acontecer no seu negócio digital. Design, conteúdo, alcance dos usuários… Você está no comando e o seu sucesso depende apenas do seu conhecimento e esforço. Não me entenda errado, as redes sociais são boas formas de trazer tráfego para o seu site e melhorar seu relacionamento com sua audiência. Falarei melhor sobre isso no final do artigo. Mas construir seu negócio inteiro nelas é colocar tudo o que você tem nas mãos das poderosas empresas do Vale do Silício, que não demonstram qualquer afeto por você e seus objetivos. Talvez seja hora de você parar de construir o negócio de outras pessoas e construir o seu próprio, não acha? [174] Liberte-se de uma vez por todas desse mito em acreditar que é possível manter um negócio digital através de uma terra alugada nas redes sociais. Pare de gastar preciosas horas do seu dia cuidando de um ativo que você não tem total controle e direcione seu foco para tornar o seu blog memorável e o crescer a sua lista de email. Vamos olhar cada um deles em detalhes. POR QUE TER UM BLOG? [175] Muito se fala hoje em dia sobre inbound marketing e marketing de conteúdo. Ambos pilares do novo marketing, onde não é a empresa que caça o consumidor, mas sim o consumidor que pesquisa, compara, se educa e, finalmente, compra de uma empresa. A melhor forma de você facilitar a pesquisa, comparação e a educação do seu futuro cliente é através de um blog/site com geração constante de conteúdo de alta qualidade. Não importa se você tem um negócio local, físico ou 100% digital, você pode criar conteúdos que ajudem seus prospectos a entenderem por eles mesmos que o seu produto ou serviço é a melhor solução. E não estou falando isso apenas por experiência própria… Diversas estatísticas e casos de sucesso confirmam que um blog, seguindo estratégias de inbound marketing e marketing de conteúdo, deve ser o principal investimento das empresas hoje e no futuro. Veja algumas estatísticas sobre blogs abaixo: Estatísticas sobre blogs: [176] 93% das experiências online começam com uma ferramenta de busca 75% das buscas não passam da primeira página de resultados. 75% das pessoas não acreditam em anúncios. Companhias que utilizam blogs têm 97% mais links para seus sites. 92% das empresas já adquiriram um cliente através do seu blog. Estratégias com blogs são 62% mais baratas e geram 3 vezes mais leads qualificados para um site Portanto, ter um blog ajuda diretamente você a: Aumentar a quantidade de pessoas que visitam seu site e consomem seu conteúdo. (mais tráfego) Potencializar a comunicação com seus prospectos e clientes através de email marketing. (mais emails) Ser reconhecido como autoridade no nicho em que você atua. (mais presença) Melhorar experiência do usuário através de uma melhor usabilidade com foco em conversão. (mais conversões) Gerar mais receitas através da venda dos próprios produtos e serviços, ou de terceiros. (mais receitas) Esses são os 5 principais pilares do marketing digital que um blog ajuda a potencializar. [177] E o melhor disso tudo: você tem controle total sobre as decisões dentro do seu blog ou site. Não quer mostrar propagandas para seus leitores? É possível. Quer customizar o design dele para incentivar cadastros de email? É possível. Quer criar uma experiência do usuário única através de integrações com diversas ferramentas de marketing digital, com foco em usabilidade e UX? É possível. Quer criar quantos posts e páginas desejar e organizá-las como preferir? É possível. Quer criar um portal ou um blog corporativo com uma equipe de redatores gerando conteúdo recorrente para ajudar a vender seu produto ou serviço? É possível. [178] E hoje em dia, criar e administrar um blog está literalmente a alguns cliques de distância de você. Com ótimos serviços de hospedagem, ótimos temas para WordPress e ótimos softwares de email marketing, você está seguro e em boas mãos. (links afiliados para os serviços que utilizamos) Basicamente, você só precisa fazer o que já faria nas redes sociais: Criar conteúdos memoráveis para encantar seus leitores, de preferência, relacionados ao que você oferece como serviço ou produto. Você pode ver o crescimento que o Viver de Blog teve em 2 anos, alcançando 3 milhões de visitas, mais de 100.000 pessoas cadastradas na lista de email e um faturamento acima de 7 dígitos (sem uma única propaganda no blog), nesse artigo aqui. POR QUE NÃO TER UM BLOG NO WIX, WORDPRESS.COM OU BLOGGER [179] Talvez você já tenha acordado para a importância de se ter um blog, mas não sabe ainda por onde começar ou não pode gastar dinheiro com hospedagem, software de email e com uma tema de WordPress pago. Então, você pensa que a solução é criar um blog no Wix, WordPress.com ou Blogger. Mas eu vou ser franco e direto: Você está apenas adiando a morte do seu blog. Primeiro, se você não pode investir nada para construir um verdadeiro negócio, então você não está preparado para ser um empreendedor digital. Você conhece algum negócio de sucesso que tem custo zero? Se você já pagou por livros, cursos, escolas ou faculdades para investir no seu conhecimento e formação, sabe da importância que eles tiveram na sua carreira. Claro, você tem a opção de continuar gastando tempo e energia nas redes sociais ou em plataformas de blog grátis citadas acima com custo zero. Porém, você estará sendo aprisionado aos poucos pelo maior risco e custo que podemos ter nas nossas vidas. [180] O custo da ignorância. A frase abaixo expressa exatamente esse ponto: “Se você acha que a instrução é cara, experimente a ignorância”. – Derek Bok O problema WIX [181] Diversos usuários do Wix ficaram indignados quando notaram uma queda abrupta de visitas, gerando uma avalanche de reclamações. O motivo? Há um conflito entre os sistemas Wix e Google, o que dificulta a indexação das páginas na rede de pesquisa
. O Google já se pronunciou sobre a questão, mas aparentemente não conseguirá resolver 100% o problema. Atualmente, em torno de 60% do tráfego do Viver de Blog por mês, mais de 100.000 visitas mensais, vem do Google. Imagina deixar de receber 100.000 visitas todo mês no seu blog por causa de um problema de indexação… O problema Blogger [182] Sem dúvida, o principal problema do Blogger para todo(a) blogueiro(a) é a falta de controle nos aspectos visuais, customizações através plugins e limitações técnicas (servidores, tamanho de página, html e css). Abaixo, você poderá conhecer 10 motivos porque um blog no Blogger impede você de alcançar seu sonho de viver de blog: O sistema do Blogger não aceita grandes edições, muito menos códigos externos. O código do Blogger também não está estruturado por página, como acontece no WordPress (ficheiros para cada secção: single.php, header.php, etc). São poucos os usuários que entendem o XML do Blogger. Entender HTML e CSS, por mais que não seja mandatório, é muito mais fácil. Pelos blogs estarem hospedados nos servidores do Google, alguns usuários já tiveram seus blogs banidos do Blogger por vários motivos, assim como acontece nas redes sociais. O Blogger não trabalha com plugins, que são a principal força e vantagem do WordPress. Comparadas com o WordPress, as atualizações do Blogger são muito mais lentas e espaçadas. A edição de posts é bem mais difícil. Você fica preso a pouquíssimas opções de templates. E por mais que ajuste ou pague por um, dificilmente teria o poder visual e de conversão que um blog no WordPress possui. Seu blog tem apenas 1G de espaço para fotos. Para conseguir 15G é preciso usar o Gmail ou Google Drive. O tamanho de cada página é limitada a 1MB, sendo uma péssima opção para blogs de fotografias, moda, viagens, entre outros. O problema WordPress.com [183] Assim como o Blogger, o WordPress.com também possui seus problemas. Afinal, não existe almoço grátis. Toda plataforma que você não tem controle ou é gratuita terá suas limitações. Abaixo estão 10 motivos para você não usar o WordPress.com: Eles colocam publicidade no seu blog. Você não possui um domínio próprio, sendo limitado a usar www.seudominio.wordpress.com. Se desejar remover o “.wordpress”, você terá de comprá-lo somente de um único fornecedor: O próprio WordPress. Oferta limitada de temas, sendo possível usar apenas os que estão dentro da plataforma. A personalização do layout, através de um HTML ou CSS customizado é um serviço pago. O uso para e-commerce é muito limitado. Não é possível usar plugins, que são o coração de um blog. Não é permitido colocar propagandas de sites afiliados. Não há integração com o Google Analytics para você avaliar com melhor precisão seus visitantes e como eles navegam em seus páginas. Você não consegue acessar diretamente o FTP. O texto “Aloje seu blog com WordPress.com” é obrigatório no rodapé do seu blog, mostrando para todos que está usando uma rede gratuita e não profissional. A solução para esses problemas [184] Portanto, ter um blog no WordPress.org (que é bem diferente do WordPress.com), com domínio próprio, servidor próprio e um tema personalizado é essencial para o futuro das suas grandes ideias. Dica: Conheça os melhores plugins para WordPress (na nossa opinião). O maior perigo que você pode passar é ter ideias que poderiam, sem exagero, mudar a forma com que pensamos e agimos na sociedade atual, mas não ter como repassar essa mensagem por depender de interesses alheios… A hora é agora. Vamos parar de construir frágeis castelos de areia, facilmente derrubados por uma onda qualquer. A hora é agora. Vamos construir blogs memoráveis, verdadeiras pirâmides que se sustentam ao longo de milênios, com pilares tão fortes que são praticamente impossíveis de serem derrubadas. A hora é agora. Vamos investir na criação, crescimento e aperfeiçoamento da comunicação com nossos leitores e clientes através de uma lista de email. E é sobre elas que precisamos falar mais a fundo nesse artigo. A IMPORTÂNCIA DE UMA LISTA DE EMAIL [185] O email é referenciado como a sua identidade na internet. Mais de 50% de toda a população do planeta possui um email e pelo menos 92% dos usuários na internet possuem uma conta de email. Muito se fala sobre as redes sociais substituírem o email, mas você lembra como realiza seu login nelas? Exatamente, o bom e velho email. Aliás, põe velho nisso. O email existe desde 1971, quando um jovem engenheiro chamado Ray Tomlinson procurava uma forma de enviar mensagens através de dois computadores. Esse processo seria considerado por muitos o início da Internet que conhecemos hoje, assim como o primeiro email enviado. Não é possível afirmar que o email existirá para sempre, mas é inteligente pensar que uma ferramenta que sobreviveu ao tempo tem mais chances de continuar sendo usada do que uma nova rede social, por mais brilhante que ela seja no momento. [186] O email é uma forma bem direta de comunicação que você pode ter com seus leitores e clientes. Aqui estão as 3 principais razões pelas quais você precisa criar e cultivar a sua lista de emails: Para promover seus novos conteúdos (e velhos também) Para interagir mais com seus leitores Para obter mais receitas na venda de seus produtos ou de afiliados Pergunte a qualquer empreendedor digital se ele prefere ter 100.000 leitores cadastrados na sua lista de email ou 100.000 seguidores no Instagram ou 100.000 curtidas no Facebook e eles te darão a mesma resposta. Foco na lista de email, principalmente pelo ROI (retorno sobre investimento) que ela oferece em relação a outros canais de marketing. Estatísticas sobre email marketing 92% dos usuários na internet tem ao menos 1 conta de email. 72% dos usuários checam a sua caixa de entrada de emails 6x ou mais todos os dias. Existem mais de 3.5 Bilhões de contas de emails criadas. (São 3x mais contas de email do que todas as contas do facebook + twitter combinadas!) 44% das pessoas que recebem emails promocionais realizaram ao menos uma compra no ano passado. A cada R$ 1 investido, R$ 44,25 é o retorno médio na estratégia de email marketing. Não envie emails com alta frequência (69% citam que esta é a razão #1 para descadastrarem seu email). Otimize suas newsletter para mobile (Hoje em dia, mais da metade dos usuários abrem emails em smartphones). Se possível, personalize seus emails com o nome da pessoa que irá recebê-los. (o aumento de cliques pode ser de até 14%) Em torno de 50% de uma lista de email se manterá ativa – abrindo ou clicando em emails. Em 2012, o email marketing teve um ROI (Retorno Sobre Investimento) de 4000%. E alguns dados de 2015, segundo estudo da SalesForce. 73% dos profissionais de marketing acreditam que email marketing é o fundamental principal do seu negócio. 60% dos profissionais de marketing dizem que o email é crítico para seu produto ou serviço, contra 42% em 2014. 43% dos negócios possuem times que gerenciam email marketing de 2-3 pessoas. 74% dos profissionais de marketing acreditam que email marketing continuará produzindo um bom retorno sobre investimento no futuro. 69,7% dos usuários de internet tem o email como método preferido para se comunicar com negócios e empresas. O email continua forte como sempre. Inclusive, as ferramentas de email marketing estão cada vez mais robustas, conseguindo oferecer estruturas complexas de funis e autoresponders para pequenas e grandes empresas. A DIFERENÇA ENTRE O ANTÍDOTO E O VENENO ESTÁ NA SUA DOSE [187] Identificamos alguns vilões que podem estar sabotando suas grandes ideias, seu negócio e até mesmo sua vida. Porém, o que pode matar o seu crescimento não é exatamente as redes sociais, mas sim a dosagem delas. Investir 100% do seu tempo e energia em uma única rede social é o caminho mais rápido para o fracasso. Assim como em finanças e investimentos, se você investe em apenas uma única ação, por mais “segura” que ela pareça, você está fadado e preso ao futuro dela. Diversificação para proteção [188] No gráfico acima vemos a evolução do preço da ação da Petrobrás logo após a descoberta dos poços de petróleo do pré-sal. A ação subiu rapidamente para mais de R$ 40. Hoje, após mais de 7 anos, a ação vale praticamente R$ 4. Uma perda de 90% em seu valor. Imagine colocar todos os esforços de uma vida em uma única ação e, depois de 7 anos, você perceber que perdeu 90% do que investiu. É como perder R$ 90.000 em um patrimônio de R$ 100.000. Embora o assunto seja de finanças e investimentos, basta trocar a ação da Petrobrás por qualquer rede social que você decidir investir tempo e energia. Quando você não tem controle das decisões e está literalmente à mercê do interesse de outras corporações, fica difícil visualizar o caminho para um futuro próspero. Algumas empresas podem estar ligadas a escândalos assustadores de corrupção, assim como as redes sociais podem ser coniventes com diversas práticas nada saudáveis para o produtor de conteúdo que busca se profissionalizar e construir seu próprio caminho. Integridade e honestidade em jogo – Por que o Facebook está roubando bilhões de visualizações? No ano de 2015, 72.5% dos vídeos postados no Facebook foram roubados, totalizando uma perda de 17 bilhões de visualizações para seus produtores. Sites e agregadores de conteúdos roubam vídeos do Youtube para se tornarem virais no Facebook (chama-se Freeboting). Os produtores de conteúdo originais não ganham nada com isso. Quem sai ganhando é o Facebook e quem roubou o vídeo, postando na rede social. Para piorar a situação, o Facebook programa seus algoritmos para que os vídeos carregados em seus players tenham mais visualizações do que os vídeos “embedados” do Youtube. Por quê? Simples. O Facebook mostra anúncios nesses vídeos e faz muito, muito dinheiro com isso. Mais de 90% da receita dele vem de anúncios. E se você já ficou espantado com o número de visualizações de um vídeo, pense sobre isso: Segundo o Facebook, uma visualização é contada após 3 segundos de exibição de video, mesmo que no modo “mute”. Ou seja, são apenas números para engrandecer o ego, as famosas métricas da vaidade. COMO USAR DE MANEIRA INTELIGENTE AS REDES SOCIAIS [189] Embora o tom desse artigo esteja colocando o “dedo na ferida” das redes sociais, elas continuam sendo um excelente complemento para seu blog e site. Afinal, elas também conseguem gerar: Tráfego Autoridade Prospectos interessados no seu produto/serviço Conversões E até mesmo vendas As redes sociais são excelentes para gerar uma forte conexão com seu público. Afinal, elas são… sociais! Abaixo, você poderá conferir 7 estratégias para publicação em redes sociais. 1. Publicar posts antigos [190] Adoramos conteúdos que resistem o passar do tempo. Conteúdos que não tem idade e permanecem sempre atualizados, mesmo quando o mundo parece girar cada vez mais rápido. Quando você possui conteúdos desse tipo, geralmente do tipo explicativo com objetivo de rankear para determinada palavra-chave no Google, publicar uma chamada para eles nas redes sociais é obrigatório. É como gerar tráfego gratuitamente oferecendo valor para os leitores. Enumere seus artigos mais completos e republique-os em dias diferentes nas suas redes sociais. E não se preocupe caso seu estoque de publicações tenha acabado. Você sempre pode repetir as publicações. Afinal, é praticamente impossível seus seguidores lerem todos os conteúdos do seu blog. Obs: Um dos artigos que mais publicamos nas redes sociais é sobre como escrever um artigo perfeito. 2. Frases inspiradoras [191] Quem não gosta de frases inspiradoras? Elas são curtas, transmitem uma boa energia e, sobretudo, um pensamento para o dia. Dependendo de sua força, elas podem mudar o rumo de um dia ruim. Veja alguns exemplos de frases inspiradoras que já publicamos: “Não há caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.” – Buda “Não espere que as pessoas mudem. Mude você e veja que nada mais precisa mudar”. “Se tiver que esperar por alguma coisa, não espere esperando, espere vivendo!” “Não tente ser melhor que os outros, tente ser melhor para os outros”. “O universo conspira a favor de quem não conspira contra ninguém”. “Se você nunca tentar, nunca vai descobrir”. “A diferença entre o ordinário e o extraordinário é esse pequeno extra”. – Jimmy Johnson 3. Imagens inspiradoras [192] Se as frases inspiradoras já transmitem uma boa energia, sendo bastante curtidas e compartilhadas, imagine o poder de excelentes imagens com essas frases… Defina uma padrão para suas imagens inspiradoras para se diferenciar das demais publicações. Afinal, se você não se posicionar com uma abordagem diferente, será apenas mais um que compartilha esses tipos de imagens. Veja alguns exemplos de imagens que usamos: [193] [194] [195] Perceba que definimos um padrão de imagem + frase inspiradora para sermos reconhecidos: Todas as imagens de fundo são preto e branco. O balão com as frases é azul com textos em branco. O logo é colorido e fica posicionado no canto inferior à direita, com nosso slogan logo abaixo. 4. Histórias O storytelling é poderoso. Quando compartilhamos histórias com uma introdução poderosa, o poder delas viralizarem é enorme. A publicação abaixo que fizemos, possui um forte poder viral, atraindo diversos compartilhamentos. Ela começa assim: "Stephanie era uma funcionária de uma grande empresa Telecom na França em busca de um direito básico esquecido pelas grandes corporações: a qualidade de vida no trabalho. “Era” porque, aos seus 32 anos, ela escreveu suas últimas palavras em um email enviado ao pai, pouco antes de se jogar da janela do escritório: “O meu chefe não sabe, obviamente, mas serei a 23ª funcionária a se suicidar. Não aceito a nova reorganização do serviço. Vou mudar de chefe e, para passar por aquilo que eu vou passar, prefiro morrer. Deixo no escritório a bolsa com as chaves e o celular. Levo comigo a minha carta de doadora de órgãos, nunca se sabe. Não gostaria que você recebesse uma mensagem desse gênero, mas estou mais do que perdida. Quero-lhe bem, papai”. Impossível ignorar não é mesmo? Essa é apenas a introdução. A história se desenvolve melhor ao longo do texto. 5. Sacadas rápidas [196] Considere criar um desafio de 30 dias com sacadas rápidas sobre o seu assunto todo dia durante esse período. Imagine que você seja um especialista em produtividade. Logo, você poderia dar sacadas rápidas sobre: Como melhorar o sono Alimentos para aumentar sua energia A ligação entre músicas e criatividade A importância de um ritual matinal Simples exercícios de respiração E por aí vai… Programando essas publicações, você pode completar o trabalho de 30 dias em poucas horas escrevendo e programando esses conteúdos. 6. Recomendações / Curadorias [197] Considere compartilhar o conteúdo de outras pessoas para ganhar mais seguidores para suas redes sociais e, consequentemente, mais tráfego para o seu blog quando publicar um artigo, seja ele novo ou antigo. A curadoria é uma forma de construir autoridade em um nicho, mesmo que você não tenha muitos conteúdos nessa área. Alguns sites são grandes hoje não pelas suas matérias exclusivas, mas sim por agregarem conteúdos memoráveis de outros sites. Escrever é uma arte que merece ser dominada e compartilhada. 7. Perguntas / Quizzes [198] Perguntas geram uma forte conexão porque as pessoas adoram participar de discussões colocando sua opinião. Perguntas simples como: Qual foi o livro mais inspirador que você já leu? Qual é o melhor programa para email marketing na sua opinião? O que você prefere: postar com mais quantidade ou menos vezes, mas com enorme qualidade? Você gostaria de ler um artigo sobre gatilhos mentais? Comente com um “sim” abaixo. Complementando todas as 7 dicas acima, conheça nossos dois populares infográficos para otimizar sua estratégia nas redes sociais: CONCLUSÃO E AS QUATRO ESTAÇÕES [199] Steve Jobs disse uma vez em uma entrevista que diferentes tecnologias andam em ciclos e estações. Elas começam de forma brilhante na sua primavera, atingem seu auge no verão, declinam no outono, até que morrem no inverno e são enterradas no cemitério das tecnologias do passado. Embora seja praticamente impossível dizer em qual clico ou estação cada rede social está, alguns padrões começam a aparecer quando analisamos dados reais. Talvez seja um instinto de quem já estudou profundamente as grandes bolhas do mercado de ações, suas euforias, assim como as grandes depressões e seus momentos de pânico. "Aqueles que não aprendem com a história, estão condenados a repetí-la. – George Santayana" Não importa o futuro que você está visualizando para seu blog, site ou negócio, esteja sempre presente ao fato de que você nunca construirá uma sólida base se não seguir um simples princípio. Esse princípio é ter controle sobre como você encontra usuários, como interage com eles e como você pode vender para eles. Que tal parar de construir castelos de areia e começar a erguer pirâmides tão fortes que se sustentarão não importa o que acontecer no futuro? Compartilhe esse post com seus amigos na esperança de espalharmos mais rapidamente sobre o perigo de colocar todos os “ovos” na mesma cesta de redes sociais. Se você quiser visitar o blog do pessoa do viver de blog aqui esta o link http://viverdeblog.com/redes-sociais/?utm_campaign=artigo+%3A+redes-sociais&utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_content=2016-02-15